ASBIN - Associação dos Servidores da Agência Brasileira de Inteligência
ASBIN - Associação dos Servidores da Agência Brasileira de Inteligência
Dia Internacional das Mulheres: Duas perspectivas
Dia Internacional das Mulheres: Duas perspectivas
Enviado: 07/03/2018 às 19:03:21

Por Roberto Numeriano e Carlos Estrela*

O Dia Internacional das Mulheres, 8 de março, é uma data para ser comemorada sob duas perspectivas: a da celebração das conquistas de direitos e a da conscientização sobre o tipo de sociedade que as mulheres buscam construir como cidadãs políticas ativas. Estas duas vertentes são complementares porque considero existir um limite estrutural (em uma sociedade de classes) ao avanço das mulheres na luta por direitos sonegados. E não há como resolver uma sem que a outra também esteja na agenda das diversas lutas das mulheres, estejam elas engajadas ou não em algum movimento político, social, religioso ou cultural.

Tal limite guarda uma armadilha ideológica, que é a ilusão dessa sociedade (fundada na exploração, muitas vezes vil, da força de trabalho das massas assalariadas) propiciar uma futura igualdade de direitos numa sociedade economicamente rica e democrática. Considero isso uma ilusão porque a distribuição de renda em sociedades estruturadas sobre a concentração de riqueza vai, no máximo, criar mulheres ricas explorando mulheres e homens pobres, tanto quanto essa mesma sociedade cria hoje a maioria esmagadora de homens ricos que exploram as massas assalariadas pobres, de qualquer sexo.

De fato, não adiantará às mulheres (nem a qualquer homem que se julgue oprimido em sua miséria material) lutar por direitos iguais se no horizonte está este tipo de sociedade capitalista opressiva, doente, exploradora e egoísta. Reconheço que há agendas específicas e indesviáveis na luta das mulheres, mas a agenda principal, a da emancipação material e espiritual, só será alcançada se as mulheres e os homens buscarem construir uma sociedade onde a liberdade seja o resultado de uma divisão igualitária não apenas da riqueza que se produz, mas também dos valores do respeito, da ética e do amor ao próximo.

A nossa ASBIN está irmanada nessa luta pela construção de uma sociedade na qual as mulheres e os homens, no futuro, não precisem mais de um dia determinado para demarcar suas lutas gerais ou específicas. Parabéns às mulheres e, em especial, um abraço fraterno às valorosas servidoras da Agência Brasileira de Inteligência. 

(*) Delegado e presidente, respectivamente, da Associação dos Servidores da Agência Brasileira de Inteligência (ASBIN).